Prefeitura de Campina Grande realiza ações do Plano de Mobilidade da Feira Central

Atividades de fiscalização e orientação de trânsito estão sendo realizadas pela STTP

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), está intensificando a fiscalização de trânsito da Feira Central. O trabalho faz parte do Plano de Mobilidade, proposto para aquela área da cidade. O objetivo é garantir segurança viária e fluidez no tráfego para pedestres, condutores de veículos de passeio e de carga e descarga de mercadorias.

Para realizar as ações de fiscalização e orientação, os agentes de trânsito se revezam nos turnos da madrugada, manhã e tarde, na Feira Central, todos os dias da semana, exceto aos domingos. Os agentes também fazem um levantamento geral da necessidade de melhoria na sinalização, para que o setor responsável da STTP faça a implantação ou a recuperação desses equipamentos.

Durante as atividades, os agentes contam com uma forte sinalização temporária (cones de diversos tamanhos e barreiras), viaturas e motocicletas. O serviço é desenvolvido por meio de um amplo diálogo com os feirantes, para que todos esses comerciantes compreendam a necessidade dessa ação.

A meta é coibir as diversas infrações cometidas pelos condutores, a exemplo de trafegar na contramão, estacionar em fila dupla, em local proibido ou em desacordo com as posições estabelecidas pelo Código de Trânsito.

Dentro do Plano de Mobilidade estão inseridas outras ações a serem implementadas, a exemplo da regulamentação do horário de carga e descarga para veículos, do fechamento de ruas para veículos motorizados em dias de feira e da implantação do monitoramento viário por câmeras e da iluminação de LED.

O superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, explica que a intenção é garantir que a feira seja um ambiente tranquilo e aprazível para o povo de Campina Grande e também aos visitantes.

“Estamos nos fazendo presentes de forma ostensiva, com o trabalho de fiscalização e orientação na Feira Central. Um ambiente organizado para comerciantes, consumidores e turistas significa a certeza de que esse patrimônio histórico continuará vivo, sendo elemento fundamental para a economia de nossa cidade”, explicou Dunga.

A Feira de Campina Grande foi reconhecida, em setembro de 2017, como Patrimônio Histórico Cultural e Imaterial brasileiro. O local, que compreende mais de 75 mil metros quadrados, se amplia para além de seus limites, nos dias de mais movimento, como o sábado. Há um projeto para a requalificação da Feira. A Prefeitura aguarda a liberação de recursos, oriundos do governo federal, para o início da obra.

Codecom

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR