Romero libera mais recursos para Avenida Argemiro Figueiredo e prevê conclusão de serviços em novembro

As obras de duplicação da Avenida Argemiro de Figueiredo poderão ser concluídas até o próximo mês de novembro, conforme informou nesta terça-feira, 11, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Neste momento, as obras avançam quanto à construção do segundo viaduto que integra o projeto de duplicação daquela que é uma das mais importantes avenidas da cidade. O primeiro viaduto localiza-se à altura da Avenida João Wallig.

“De fato, estamos contabilizando mais de 80% da obra, devendo esta etapa dos serviços ser concluída em novembro, embora, ultimamente, estejamos enfrentando chuvas e outros fatores que contribuem para dificultar o mais rápido andamento dos serviços, afinal queremos evitar risco de acidentes no local. Porém, o cronograma de execução está de acordo com o previsto”, disse.

Ele informou que nesta terça-feira a PMCG está liberando para a execução da obra mais R$ 2,4 milhões, como mais uma parcela da contrapartida financeira do governo municipal objetivando a conclusão dos serviços. “Devo lembrar, ainda, que a PMCG, além da contrapartida, também contemplou a pavimentação de trechos nas imediações do Spazzio, os quais não estavam contemplados no projeto. Isso foi bancado exclusivamente por nós. A cada mês, a PMCG a prefeitura entra com recursos e garante mais esta conquista para o nosso povo”, acrescentou.

A duplicação da avenida, que interliga as BR’s 230 e 104, vai proporcionar maior comodidade, segurança e rapidez aos motoristas da área, por onde trafegam diariamente cerca de oito mil veículos. O projeto ainda vai promover a urbanização das áreas adjacentes, a recuperação da infraestrutura do local e uma moderna sinalização.

Ao longo da sua execução, a obra enfrentou vários problemas técnicos em seu projeto original, oriundo da gestão anterior, forçando a sua readequação. A atual administração encontrou a obra paralisada, com apenas 19% da sua execução, e precisou superar problemas para reiniciar os trabalhos, como a necessidade de desbloqueio de recursos, tendo em vista que a gestão anterior não havia repassado aos órgãos federais algumas contrapartidas.

Quase cem trabalhadores foram empregados na obra e a duplicação representa um investimento de R$ 21 milhões. Contudo, junto ao DNIT, a prefeitura busca ainda viabilizar um aditivo da ordem de R$ 4 milhões. Isto possibilitará a execução de várias melhorias no projeto original, conclusão de vias marginais, sinalização e colocação de barreiras de segurança.

Prefeitura Municipal de Campina Grande
Coordenadoria de Comunicação (Codecom)

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR