STTP realiza processo de modernização administrativa para tornar ainda mais eficiente o serviço prestado à população

Objetivo é consolidar a adequação da autarquia à atual realidade tecnológica, estrutural e de recursos humanos que permeia a administração pública

A Prefeitura de Campina Grande vem desenvolvendo um trabalho de modernização administrativa nas secretarias e demais órgãos municipais. Na Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), esse processo acontece desde o início do ano, em parceria com a Controladoria Geral do Município (CGM), e já apresenta resultados positivos.

O serviço é conduzido pelo auditor e assessor especial da CGM, Tarciso Martins de Oliveira, em permanente diálogo com o superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, e com o Gerente Administrativo-Financeiro, Vítor Ribeiro.

“A STTP é um órgão dinâmico e complexo. Temos o compromisso de modernizar a administração para melhor atender o público, sempre buscando um gerenciamento do trânsito e do transporte de maneira eficiente”, observou Dunga.

“O resultado esperado é que essa nova visão se reflita na maximização da aplicação dos recursos gerados, incutindo no servidor da casa o sentimento de pertencer, para que, principalmente, seja percebida pela sociedade uma mudança no padrão dos serviços prestados pela STTP”, explicou Tarcísio.

Esse trabalho foi apresentado nos Encontros de Gestão realizados pela autarquia neste mês de outubro, sendo que no último, no dia 20/10, o prefeito Bruno Cunha Lima aprovou as medidas adotadas.
Cronologia

Na autarquia de trânsito campinense, o processo começou com a aplicação de um diagnóstico institucional que permitiu priorizar um plano de trabalho para definir uma ordem de prioridades das providências mais urgentes objetivando a melhoria contínua da gestão.

Foi necessário, então, organizar os estoques de um modo geral, com a implementação de controles informatizados, definição de inventários periódicos, mudança de layout e o ambiente passou a ser monitorado por câmeras.

As demandas solicitadas pelo auditor foram atendidas rapidamente pela gestão da STTP. Isso otimizou o trabalho das equipes de sinalização, semafórica e trânsito, gerando economia para o erário.

Passada essa primeira etapa emergencial, foram feitos workshops com todo o corpo gerencial do órgão, com o objetivo de afirmar os compromissos de mudança a serem implementados. Nos encontros, foram repassados os conhecimentos básicos de princípios e fundamentos da excelência da gestão.

Além disso, foi abordada a metodologia a ser usada nos levantamentos de todas as atividades a serem mapeadas e explicadas as instruções de trabalho para cada gerência.

Foi acordado que cada setor deveria detalhar e documentar, em seu menor nível técnico de execução, seus processos pertinentes, consolidando o amplo conhecimento técnico desenvolvido na STTP. Desta forma, será gerada economia para os cofres públicos, uma vez que os processos serão uniformizados e estarão disponíveis para a administração, independentemente dos gestores que estejam em posições hierárquicas superiores.
Resultados e perspectivas

Serão introduzidas normas básicas que ajudarão a gestão a consolidar essas mudanças e colher resultados. O Código de Conduta e Ética está em fase de elaboração. Ele norteará as relações internas e externas da entidade, incluindo servidores, fornecedores e cidadãos. Além dele, vai ser construída a Carta de Serviços ao Cidadão, na qual a STTP vai definir seu objetivo de servir com presteza, eficácia e eficiência dentro dos seus propósitos.

Com a criação desses instrumentos de controle social, será construída uma proposta de reforma de Regimento Interno, que nunca sofreu alteração. O regimento precisa ser adequado à realidade atual da autarquia, que apresenta um contexto administrativo totalmente integrado às tecnologias e com setores não contemplados na estrutura inicial.

Também estão sendo realizados estudos para a adoção de controle patrimonial por geolocalização de bens permanentes da sinalização; redefinição do organograma da instituição; elaboração de um manual de descarte com introdução de uma tabela de temporalidade para arquivos; entre outras medidas de modernização gerencial.

Codecom

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR