Especialistas se colocam contra propostas de Bolsonaro para o trânsito

Os especialistas em trânsito Alexandre Rocha, Vilmar Zimmermann e Carlos Barreiro se posicionaram contra as propostas apresentadas pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) para alterar o Código de Trânsito Brasileiro em aspectos como o fim das lombadas eletrônicas nas rodovias e o fim da exigência de cadeirinhas para crianças.

Alexandre Rocha, secretário executivo da Associação Nacional de Transporte, afirmou que as propostas se apresentam como um retrocesso e precisam ser revistas.

– Estamos analisando todos os decretos. Eu acho que é um retrocesso em muitos itens – frisou.

Vilmar Zimmermann, conselheiro de trânsito do Cetran em Santa Catarina, declarou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez uma campanha baseada em temas polêmicos e está entrando em assuntos que não conhece de forma técnica. Ele citou que é preciso fazer com que as pessoas sigam as leis de trânsito para reduzir cada vez mais os acidentes.

– O presidente fez uma campanha baseada em alguns temas polêmicos e mandou para o Congresso alguns temas. Quando uma pessoa que não é técnica suficiente começa a se meter onde não deve sem olhar as consequências que isso pode trazer para a população. Quanto custa uma vida? – disse.

Carlos Barreiro, secretário de Transportes de Campinas, destacou que quase 40% das despesas da saúde são oriundas de acidentes no trânsito e disse que desfazer as conquistas de longos anos é um retrocesso muito grande.

– Nós temos absoluta certeza, é só seguir os exemplos do primeiro mundo e ver os resultados que eles têm. Temos que privilegiar o conhecimento técnico e continuar as exitosas implantações, isso é que vai eliminar os acidentes de forma drástica – colocou.

As informações foram concedidas à Rádio Panorâmica FM.

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR