Aluízio Campos terá linhas de ônibus exclusivas, 600 placas de trânsito e Jardim Botânico

Previsão é de que Complexo seja inaugurado no próximo dia 11 de Outubro, com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Com a concepção de ser uma ‘cidade dentro de outra cidade’, o Complexo Aluízio Campos, em Campina Grande, terá duas linhas exclusivas de ônibus circulando, 600 placas de trânsito e uma área de 50 hectares de preservação ambiental. O Plano de Mobilidade que atenderá aos moradores, estimados em 25 mil pessoas, foi apresentado nesta segunda-feira (19) pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP).

As ‘linhas alimentadoras’, como estão sendo chamadas, irão circular somente dentro do Complexo, recolhendo os usuários em 28 paradas de ônibus e levando para a entrada, próxima da BR 104. Lá eles poderão entrar, com a Integração Temporal, nas linhas 944 e 944A, que farão o transporte para outros bairros de Campina Grande.

“Para se ter ideia da dimensão, em 2017 nós investimos em 700 novas placas de trânsito para Campina Grande. Em 2018, esse número subiu para 1500 novas placas. E só para o Aluízio Campos nós estamos confeccionando 600 placas. Ou seja: é uma cidade dentro de Campina Grande”, informou o superintendente da STTP, Félix Araújo Neto.

Jardim Botânico
O decreto que cria a área de preservação ambiental foi assinado pelo prefeito Romero Rodrigues na última sexta-feira (16). O local terá aproximadamente 50 hectares e abrigará plantas da vegetação nativa da região. A área também vai possibilitar a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação ambiental e será denominado de ‘Parque Natural Municipal Aluízio Campos’.

A previsão é de que o Aluízio Campos seja inaugurado no próximo dia 11 de Outubro, com a presença do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A obra, praticamente concluída, teve um custo de R$ 330 milhões e possui 4,1 mil moradias.

Fonte:jornaldaparaiba.com.br/plenopoder

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR