Encontre o que você precisa aqui:

Início Após dois anos sem reajuste, STTP propõe novo valor da passagem de ônibus em Campina Grande, mas Bruno impõe condições às empresas para autorizar aumento

Autor: Comunicação

Após dois anos sem reajuste, STTP propõe novo valor da passagem de ônibus em Campina Grande, mas Bruno impõe condições às empresas para autorizar aumento

Prefeito quer, pelo menos, 30% da frota renovada, mais veículos nas ruas nos fins de semana e horário noturno ampliado.   Reunido nesta sexta-feira, 12, o Conselho Municipal de Transporte Público de Campina Grande recebeu da Superintendência de Trânsito e Transporte Público (STTP) proposta de alinhamento 9,2% no valor da tarifa de ônibus urbano, após […]

13/05/2023 20h49 Atualizado há 1 ano atrás

Prefeito quer, pelo menos, 30% da frota renovada, mais veículos nas ruas nos fins de semana e horário noturno ampliado.

 

Reunido nesta sexta-feira, 12, o Conselho Municipal de Transporte Público de Campina Grande recebeu da Superintendência de Trânsito e Transporte Público (STTP) proposta de alinhamento 9,2% no valor da tarifa de ônibus urbano, após dois anos sem majoração e até redução no preço da passagem: dos atuais R$ 3,75, será reajustado para R$ 4,10.

Presente à reunião, o prefeito Bruno Cunha Lima disse que só autorizará o novo valor se as empresas do setor fizerem investimentos no sistema em benefício do cidadão.

De forma objetiva, Bruno Cunha Lima condicionou sua sanção ao novo valor. Os consórcios das empresas terão de promover a renovação de, pelo menos, 30% da frota, além do reforço na circulação de ônibus aos domingos e expansão do horário do serviço à noite.

Por parte dos empresários, as contrapartidas sugeridas por Bruno foram acatadas: em frente à STTP, simbolicamente, seis veículos novos foram perfilados. No total, foram adquiridos pelo sistema 20 ônibus zero quilômetro, além de outros 20, seminovos. Além do mais, ampliarão o número de ônibus nos fins de semana e a estenderão o horário noturno de circulação dos veículos.

A proposta reajusta o valor da tarifa levando em conta o novo salário mínimo e o dissídio coletivo dos motoristas. O Conselho, que conta com representantes da sociedade civil, terá um prazo até a próxima semana para tomar a decisão final sobre a tarifa.

Com o investimento feito pelas empresas, a idade média da frota local vai cair de onze para seis anos.

De acordo com Bruno, a discussão do plano tarifário de 2023 está acontecendo com o máximo de transparência. Também lembrou que a cidade não teve aumento de tarifa desde 2019, quando o valor chegou a R$ 3,90 – e foi reduzido para R$ 3,75.

O prefeito explicou, ainda, que o cálculo atual leva em conta os custos do sistema e alguma possível intervenção no setor de transportes coletivos, a exemplo da concessão de subsídios, se assim for necessário.

Codecom


Preferência de Cookies

Usamos cookies e tecnologias semelhantes que são necessárias para operar o site. Você pode consentir com o nosso uso de cookies clicando em "Aceitar" ou gerenciar suas preferências clicando em “Minhas opções”. Para obter mais informações sobre os tipos de cookies, como utilizamos e quais dados são coletados, leia nossa Política de Privacidade.