Biometria facial é apresentada aos membros do Conselho de Municipal de Transportes Públicos.

Em reunião extraordinária ocorrida na tarde desta terça-feira, 16, na sede da STTP,  foi apresentada aos membros do Conselho Municipal de Transportes Públicos – Comutp, a tecnologia da biometria facial, novo sistema de identificação de gratuidade que esta sendo implantado no transporte coletivo de Campina Grande.

O novo sistema inibirá o uso indevido de benefícios nas tarifas de ônibus públicos que utilizem bilhetagem eletrônica, objetivando a redução de fraudes. Vinte ônibus pertencentes a frota do Consórcio Santa Verônica já estão utilizando a biometria facial, dispensando a necessidade da digital dos usuários.

A apresentação da inovação tecnológica foi feita pelo superintendente da STTP, e presidente do Comutp, Félix Neto, e aconteceu dentro de um ônibus, disponibilizado pelo Sitrans, para a realização in loco de testes dos cartões de acesso personalizados, e confeccionados exclusivamente para os conselheiros durante a apresentação, e que também foi acompanhada por uma equipe de diretores e de agentes de trânsito da Semob de Natal (RN).

A aplicação da tecnologia no transporte público de Campina Grande, é um projeto piloto que será utilizada nos ônibus da área sul e, inicialmente, os beneficiados serão os deficientes e estudantes, que quando apresentarem o cartão não vão mais precisar colocar a digital, e resulta em benefícios diretos ao usuário e ao sistema, pois a redução das fraudes reduz também com os impactos negativos nas tarifas.

De acordo com Félix Neto essa implementação é um cumprimento, pelos dois consórcios, as exigências de melhorias no sistema de transporte coletivo, conforme contrato licitatório de concessão do transporte coletivo. “o passageiro imediatamente ao embarcar terá seu rosto facilmente reconhecido pelo equipamento, sem perder aquele tempo com a digital, que gerava filas. E, nessa etapa de testes também já estão sendo acolhidos os estudantes”, disse o dirigente.

O sistema de biometria facial permite verificar se o passageiro que está utilizando um cartão com direito a algum benefício é exatamente a mesma pessoa que fez previamente o cadastro para tal em um cartão que possui um código de identificação específico no qual constam informações referentes ao nome, idade e dados biométricos faciais. Em casos de uso indevido do cartão, a empresa pode adotar as medidas administrativas que achar necessária.

Assessoria de Imprensa
16/08/17

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR