Conselho aprova nova tarifa de ônibus, que entra em vigor a partir deste domingo

Durante reunião extraordinária do Conselho Municipal de Transportes Públicos – Comutp, na tarde desta sexta-feira, 25, na sede do Ipsem, foi aprovada a nova tarifa de transporte coletivo de Campina Grande, que estará em vigor já a partir deste domingo.
Os empresários pediam um aumento no valor de R$ 3,80, justificando um equilíbrio financeiro por perda de passageiros. Pela planilha técnica da STTP, o valor calculado e apresentado foi de, no máximo, R$ 3,75.
Após discussão dos itens das planilhas do Sitrans e da STTP, surgiu uma terceira proposta apresentada pelos membros do Conselho e com uma tarifa diferenciada, por conta da implantação da Integração Temporal.
Ainda analisando os valores dos insumos que incidem no cálculo tarifário, o Conselho propôs  o valor de R$ 3,60 para pagamento no cartão, e R$ 3,70, para pagamento em dinheiro. E, por maioria de nove votos a favor, a proposta foi aprovada. Teve uma abstenção e o voto da STTP, pela planilha técnica.
Participaram da reunião os membros representantes do Sitrans; do Sindicato dos motoristas; Sindmoto;  Sindicato dos taxistas; FIEP; Sindicato Rural; Uces; Associação dos Aposentados; FCD; Câmara de Vereadores; Sesuma,  e STTP.  Ausentes os representantes do Clube de Mães e do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

De acordo com o superintendente Felix Neto, a STTP se opôs à planilha dos empresários, entendendo que o valor máximo seria o da planilha técnica. “Fizemos um apelo por serenidade dos conselheiros, considerando o momento de dificuldade que a população está passando, para que houvesse um tarifa diferenciada para cartão ou pagamento com dinheiro, e que o valor fosse arredondo para baixo, estimulando assim os passageiros a se integrarem mais no transporte público”, disse o dirigente.

Invasão dos estudantes

Sobre um princípio de tumulto durante a reunião, ocasionado pela tentativa dde invasão de alguns estudantes, contrários ao reajuste da tarifa, o superintendente Félix Neto disse ter optado pela serenidade, respeito mútuo e bom senso, permeado pelo diálogo, o que resultou na negociação a participação de um representante do grupo durante a reunião do Conselho, com direito à manifestação registrada em ata.

Quer imprimir esta publicação ?

COMPARTILHAR